Remdesivir: “A OMS diz que o risco de efeitos secundários é superior aos benefícios”

A Organização Mundial de Saúde desaconselhou a compra do medicamento, que tem sido utilizado no tratamento de casos graves de covid-19, Remdesivir.

Portugal tinha adquirido cerca de 100 mil doses há menos de um mês.

Tiago Alfaro, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, explica que novos estudos vieram provar que o Remdesivir não provoca grandes benefícios nos pacientes e há um risco de efeitos secundários considerável.

Sobre "Segunda Vaga"