Crime teve lugar em setembro do ano passado, no Montijo. Os principais suspeitos são a filha adotiva da vítima, Diana Fialho, e o seu marido, Iuri Mata. O Ministério Público pediu a condenação do casal a pena máxima, ou seja, 25 anos de prisão.