“A nossa vida ainda está presa naquele tempo”

Marina Rosinha, mulher de um bombeiro ferido, contou que a família teve de abandonar a casa onde vivia, porque era "numa zona em que tudo fica longe e caro”, dada a necessidade dos tratamentos do marido. Disse ainda que os filhos ainda choram devido ao trauma que sofreram naquele dia.