Advogado de Rui Pinto: "Não estava à espera, não sabia que ia acontecer"

A sessão de leitura da decisão instrutória de Rui Pinto foi adiada para sexta-feira, ou seja, só na sexta-feira é que o hacker vai ficar a saber por quantos crimes vai responder em julgamento

Em causa, está a alteração da qualificação jurídica. A juíza de instrução criminal, Cláudia Pina, manteve todos os crimes, tendo alterado 68 de acesso ilegítimo, para acesso indevido aos sistemas informáticos.

À saída do Campus de Justiça, o advogado Francisco Teixeira da Mota mostrou-se surpreendido com a decisão.

Sobre "Notícias"