Álvaro Covões acusa DGS de ter um "preconceito com a cultura"

Álvaro Covões critica a atualização da norma da DGS relativamente aos eventos culturais considerando que esta continua a revelar um "preconceito com a cultura". "Viagens no alfa-pendular, portanto viagens de mais de três horas, podem ter ocupação de 100%, porque é que os cinema não podem? E porque é que num museu ou exposição se mantém a regra de uma pessoa por 20 metros quadrados? Isto não faz sentido", diz à TVI24 o diretor da promotora de eventos Everything IS New . "Parece que o vírus só é perigoso na cultura."

"Nós entendemos as preocupações sanitárias mas elas deviam ser iguais para todo o tipo de atividades. Continuam a prejudicar a cultura do ponto de vista económico", queixa-se Covões, responsável pela organização de festivais como o Nos Alive. Nas suas palavras, o setor vive "uma tragédia sem precedentes" e "portanto, o que se exige é que as regras sejam pelo menos iguais aos outros setores de atividade".