Os aviões pesados usados nos grandes incêndios foram retirados da base operacional de sempre, o aeródromo de Seia. A Proteção Civil queixou-se de falta de condições de segurança, mas a autarquia não compreende.