A 2 de abril de 2013, Carlos Cruz entregou-se voluntariamente na prisão da Carregueira para cumprir uma pena de seis anos de prisão efetiva por pedofilia.