Carlos Santos Silva disse ao juiz que fez tudo em nome da amizade com Sócrates

Chegou ao fim o interrogatório de Carlos Santos Silva na fase de instrução da Operação Marquês, com o empresário em linha com o testemunho de José Socrates.

Ao juiz Ivo Rosa, disse fez tudo em nome da amizade, desde os 100 mil euros que gastou em livros assinados pelos ex-primeiro-ministro ao pagamento das despesas em Paris, durante o doutoramento de Sócrates.

Sobre "Jornal da Uma"