As duas grandes preocupações no combate às chamas em Queluz foram impedir que o fogo chegasse ao cemitério, perto do local, e do Hospital Amadora-Sintra. Um armazém sofreu danos.