Um dos funcionários do Pingo Doce detido por suspeitas de corrupção comprou uma casa de milhão e meio de euros. A moradia de luxo terá sido comprada com dinheiro de subornos. Henrique Machado comenta este caso no Jornal da Uma.