Cristina mudou de vida para cuidar da mãe

Num país que tende a ficar cada vez mais envelhecido e com uma esperança de vida maior, a sociedade precisa de olhar com atenção para a população mais velha. Apesar do estatuto do cuidador informal continuar sem aprovação, quando os pais precisam que tomem conta deles são, na maioria das vezes, as filhas que respondem a essa chamada. É esta a história de Cristina, que mudou de vida para cuidar da mãe e trocar de papel com ela.

Sobre "Notícias"