“Devia ser resguardado até que fosse avaliada a situação no terreno”

Barra da Costa, ex-inspetor-chefe da Polícia Judiciária, considera grave o caso do Coronel Rui Barreiros, suspeito do crime de abuso sexual em missões das Nações Unidas, não ter sido comunicado logo diretamente à GNR e ter chegado primeiro às Nações Unidas. Disse ainda que a recomendação da ONU à GNR deveria ter levantado “obrigatoriamente” uma investigação , até para evitar a saída do mesmo oficial para um trabalho idêntico

Sobre "Ana Leal"