Dez mil euros por um passaporte português falso

Foi desmantelada, em Portugal, uma rede internacional de falsificação de documentos, que acabou com a detenção de dois cidadãos estrangeiros.

A operação levada a cabo pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras contou com a colaboração da Europol e da Interpol.

Os suspeitos recorriam à darkweb para vender os documentos falsificados, a maioria passaportes portugueses que chegavam a render 10 mil euros.

Sobre "Jornal das 8"