Diretora do SEF admite “situação de tortura” no Aeroporto de Lisboa

A diretora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras falou pela primeira vez sobre as mortes de um cidadão ucraniano nas instalações do SEF, no Aeroporto de Lisboa.

Cristina Gatões reconhece que a morte terá resultado de uma situação de tortura.

Sobre "Jornal da Uma"