“É um cancro grave, que atinge pessoas numa idade muito jovem”

Todos os dias morre, em Portugal, uma mulher com cancro do colo do útero. A médica Amélia Pedro, membro da Sociedade Portuguesa de Ginecologia, garante que este número poderia ser reduzido através de rastreios populacionais que cobrissem pelo menos 70% das mulheres portuguesas.

Sobre "Diário da Manhã"