"Em Portugal há uma disfunção em que as instituições não falam umas com as outras"

Há medicamentos vendidos sem receita médica que causam malformações durante a gravidez, em Portugal. Há milhares de casos de crianças que nasceram com deficiências porque as mães tomaram um fármaco usado no tratamento da epilepsia, em todo o mundo.

A investigação da Alexandra Borges mostra que as normas emitidas pela agência europeia do medicamento parecem não estar a ser cumpridas.

Sobre "Jornal da Uma"