Esclerose múltipla: medicamentos inovadores não estão acessíveis a portugueses

A Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla denuncia que tratamentos inovadores podem atrasar a doença em seis anos. Medicamento está há cerca de dois anos para ser introduzido no mercado português.

Sobre "Notícias"