A Associação de Cancro Cutâneo quer o fecho imediato dos solários, por serem, diz, os responsáveis por grande parte dos cancros da pele. Só este ano, as estimativas apontam para mil novos casos de melanoma em Portugal. No Brasil e Austrália os solários já foram proibidos.