Fundação Berardo admite processar ex-sócio do comendador

Francisco Capelo disse por escrito à comissão de inquérito sobre a gestão do banco público que a instituição particular de solidariedade social era entendida como uma "fachada" para ter "privilégios fiscais".