GNR pagou indemnização mas ainda não pode trabalhar

Hugo Ernano matou acidentalmente uma criança numa operação em Loures, há oito anos. Pagou uma indemnização aos pais de 55 mil euros, mas continua sem poder apresentar-se ao serviço