"Há 100 famílias desalojadas que não são consideradas prioritárias"

Norberto Pires, ex-Presidente da CCDR, critica os procedimentos para reconstruir casas após os incêndios de outubro.

Quase um ano depois dos incêndios de 15 de outubro na zona centro do país, está ainda tudo por fazer. Há crianças a viver em rulotes e tendas. A TVI percorreu os concelhos de Oliveira do Hospital, Seia, Tábua e Arganil, e o que encontrou é dramático. Em dois destes concelhos, ainda nenhuma das casas ardidas foi reconstruída, num processo que levanta muitas dúvidas e da responsabilidade da CCDR Centro, que optou por adjudicar obras por ajuste direto a empresas que terão recebido cerca de 13 milhões de euros.