Homicídio no Algarve: arguida acusa namorada do assassinato

Uma das suspeitas de matar e esquartejar um jovem no Algarve disse, esta quarta-feira, em tribunal, que, "se pudesse, voltava atrás". Só Mariana aceitou falar ao coletivo de juízes, mas pediu que Maria se ausentasse da sala, por não se sentir "à vontade" a falar na sua presença. A arguida Maria tinha já recusado prestar declarações. 

Sobre "Jornal da Uma"