A maternidade de Portimão voltou a encerrar e, em consequência, as grávidas foram encaminhadas para Faro, onde o hospital já está no limite e sem capacidade para dar resposta aos bebés prematuros.