Um estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) estima que quase 75% desses casos poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção