IPO de Lisboa: metade dos doentes oncológicos são operados fora do prazo permitido por lei

Há cada vez mais doentes oncológicos à espera para serem operados no IPO de Lisboa.  Em 2018, eram 43% os que ultrapassavam os tempos máximos de resposta garantidos por lei, mas em 2019 o número subiu para 51%.

São 1.791 doentes em lista de espera para cirurgia. O presidente do IPO de Lisboa explicou à TSF que há várias razões para este aumento: há mais doentes, as cirurgias estão mais complexas e por isso demoram mais tempo.
 

Sobre "Jornal da Uma"