Juízes: ministra deu percentagem incorreta de mulheres em tribunais de primeira instância

No Dia Internacional da Mulher, a ministra da Justiça revelou no programa de Ricardo Araújo Pereira que o avanço feito em relação ao número de processos judiciais em atraso deve-se em grande parte às mulheres.

Diz Francisca Van Dunem que o número de processos pendentes passou de mais de um milhão para pouco mais de 800 mil porque a maior parte dos juízes, procuradores e advogadas são mulheres.

No caso concreto dos juízes, a ministra afirma que nos tribunais de primeira instância há uma maioria de 80% de mulheres, mas a percentagem correta é de 68%.

Sobre "Jornal das 8"