Justiça portuguesa processa vice-presidente angolano

Ministério Público considera que Manuel Vicente terá pago 760 mil euros a um procurador português, para que este arquivasse processos em que era arguido. O atual vice-presidente de Angola estava então na administração da petrolífera Sonangol