Lourenço Salvador: pai conta como esperou pelo "bebé milagre"

O “bebé milagre” que nasceu terça-feira, depois de quase quatro meses no útero da mãe em morte cerebral, já consegue respirar sozinho e é alimentado com recurso ao banco de leite humano.

A situação clínica é estável, mas só pode ter alta dentro de um mês.

Sabe-se também que o pai quer ficar e tomar conta do filho. De resto, ao primeiro nome escolhido pela mãe ainda em viva, Lourenço, o pai decidiu acrescentar um segundo nome ao filho: Salvador.