Manuais gratuitos: há comerciantes que querem deixar de aceitar vouchers

Há livrarias que aderiram à nova plataforma "mega" que já ponderam deixar de aceitar os vouchers para atribuição dos manuais escolares gratuitos. O curto prazo em que têm de pagar os livros a pronto aos editores não é acompanhado pelo prazo com que são ressarcidos pelo estado, através das escolas. A situação levou mesmo alguns comerciantes a endividar-se, recorrendo a empréstimos para fazer face a toda a esta situação.