Marroquino acusado de terrorismo em Portugal: defesa pede absolvição por falta de provas

O Ministério Público pediu, esta terça-feira, a condenação do marroquino Abdesselam Tazi, acusado de terrorismo em Portugal. A acusação sustenta que Tazi recrutava e radicalizava jovens marroquinos que chegavam a Portugal, fazendo-os depois seguir para a Síria. No entanto, a defesa pede a absolvição do arguido alegando falta de provas: "isso sim é um ato terrorista, de natureza jurídica, mandar este processo para julgamento com uma mão cheia de nada". O marroquino, de 65 anos, está em prisão preventiva há dois anos e a leitura da sentença está marcada para dia 2 de julho