Moldavos, romenos ou indianos são a nova mão de obra nos campos alentejanos

Andam essencialmente na apanha da azeitona e nos pomares. Chegam a trabalhar 10 horas por dia e dificilmente conseguem mais do que o ordenado mínimo