Morte nas urgências de Beja: houve “um fluxo elevado de doentes” em dia de greve

Um homem, de 60 anos, morreu nas urgências do Hospital de Beja depois de ter estado cerca de quatro horas à espera para ser atendido. 

Em declarações à TVI, o diretor clínico do hospital, José Aníbal Soares, lamentou esta morte como qualquer outra e disse que o inquérito em curso iria apurar o que "verdadeiramente aconteceu".

Referiu ainda que se houver responsabilidades, vão atuar sobre elas. 

Quanto ao tempo de espera disse tratar-se de uma situação “anómala” porque houve “um fluxo elevado de doentes” e, para além disso, era dia de greve.

Sobre "Notícias"