O Ministério Público está a investigar empresas estrangeiras que oferecem serviços de barrigas de aluguer, em Portugal. O inquérito decorre há mais de um ano e está em segredo de justiça. Trata-se de um comportamento ilegal. A gestação de substituição foi aprovada em maio de 2016, mas dois anos depois foi chumbada pelo Tribunal Constitucional