Mulher que tentou raptar recém-nascido não se pronuncia em tribunal

Laura, a mulher que tentou raptar um bebé recém-nascido, em fevereiro, foi agora presente a julgamento.

Segundo a acusação, a mulher "só não conseguiu porque o pai da bebé se apercebeu de algo errado e a reteve até à chegada da PSP"

No início do julgamento, no tribunal de S. João Novo, a arguida abdicou de falar nesta fase, assim que ouviu o que consta na acusação.

As primeiras testemunhas foram três inspetores da Polícia Judiciária, que afirmaram que os procedimentos de segurança naquele serviço do hospital não funcionaram.

Sobre "Jornal da Uma"