"Não acredito que o homem barricado tenha só uma arma"

Carlos Cordeiro estava na CPCJ de Lagos quando o homem entrou