Não saber o nome dos médicos nas juntas “é uma violação da lei”

Conceição Ferraz, do Conselho Médico da Segurança Social, garante, a propósito das falhas nas juntas médicas apontadas pela reportagem de Alexandra Borges, que é possível saber quem são os prestadores de serviços que avaliam cada caso, porque estão identificados por um "número". O jurista Garcia Pereira afirma, no entanto, que não é isto que se passa na realidade e que não conhecer o nome dos médicos é "uma ilegalidade".

Sobre "Alexandra Borges"