"Não sou feliz aqui": imigrantes mostram as condições desumanas em que vivem

A pandemia focou as atenções na precariedade laboral e de habitação dos migrantes que trabalham nas explorações agrícolas alentejadas, mas a situação não é nova.

A maioria destes imigrantes não tem salários fixos e os rendimentos são muito baixos. Chegam a viver 20 pessoas num só quarto.

Sobre "Jornal da Uma"