Negócio do plasma: "De facto é um paradoxo"

Em entrevista ao Jornal das 8, o presidente do Instituto Português do Sangue, João Paulo Almeida e Sousa, mostrou-se confiante no concurso público do próximo ano, que poderá abrir caminho para que os hospitais comecem a aproveitar plasma português, que é, até agora, desperdiçado.