"Ninguém tenha a ilusão que a partir de maio vamos viver como vivíamos”

O Primeiro-ministro esteve reunido, esta segunda-feira, com o cardeal patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente. António Costa garantiu que “até ao final de abril vai haver o máximo de contenção”. O chefe do Executivo lembrou ainda que em maio, com o levantamento do Estado de Emergência, a vida dos portugueses não pode regressar à normalidade e que tal só irá acontecer quando existir uma vacina generalizada, que nas melhores perspetivas só vai acontecer no verão de 2021.

Sobre "Notícias"