Paulo Lalanda de Castro e Luís Cunha Ribeiro vão ser acusados no processo que ficou conhecido como "Máfia do Sangue". Os dois principais arguidos do esquema do negócio de plasma vão responder por corrupção, branqueamento e fraude fiscal