Novas contradições no caso das gémeas mantidas em garagem na Amadora

Há novas contradições no caso das gémeas que não iam à escola na Amadora. Segurança social Social e PCP não foram contactadas pelo Ministério Público para encontrarem as gémeas, que viviam numa garagem sem condições. A notícia é do jornal Público, que desmente assim a Procuradoria-Geral da República. Em comunicado, a PGR informou que desenvolveu diligências junto de entidades policiais, da Segurança Social e do Ministério da Educação para encontrar as crianças. Fica agora a saber-se que apenas um email chegou à Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares.