O perigo do turismo em excesso para a vida familiar dos golfinhos

A pandemia diminuiu a poluição e restituiu natureza e vida selvagem a muitos locais. O Tejo por exemplo tem sido brindado com passeios das famílias de golfinhos, que já são uma tradição mais a Sul, no estuário do Sado.

Mas há um alerta sobre o impacto do turismo nestes mamíferos: o número crescente das embarcações de recreio, além de provocar poluição, perturba a vida familiar dos golfinhos.

A empresa Troia Natura e o Instituto de Conservação da Natureza lançaram um campanha pelo sétimo ano consecutivo para sensibilizar os veraneantes a respeitarem um código de conduta na observação dos golfinhos.

Sobre "Jornal das 8"