A tragédia na República Centro-Africana, um dos países mais pobres do mundo, é a guerra. As tropas portuguesas integram o dispositivo das Nações Unidas no país, mas há também 51 militares nacionais a participar na missão de treino das forças armadas, promovida desde 2016 pela União Europeia. É comandada, aliás, por um general português.