Há novos detalhes da operação que levou à detenção de um farmacêutico e cinco médicos, na Operação Antídoto. O dono da farmácia, agora em prisão preventiva, usava amigos para irem aviar as alegadas receitas falsas. Cinco homens, também arguidos, recebiam entre 15 a 20 euros e refeições para irem a farmácias comprar medicamentos para depois serem revendidos e assim receber a comparticipação do Estado