Operação Marquês: ronda de interrogatórios já terminou

Último a ser ouvido foi o antigo administrador do Grupo Lena, Joaquim Barroca, sobre quem recai a suspeita de ter corrompido José Sócrates com o propósito de obter benefícios para o grupo empresarial de Leiria