Paulo Pereira Cristóvão e Mustafá condenados a penas de prisão efetivas

O antigo inspetor da Polícia Judiciária, Paulo Pereira Cristóvão, e o líder da juveleo, conhecido como Mustafá, foram condenados a penas efetivas de prisão pelo envolvimento em assaltos violentos.

Os crimes envolviam agentes da PSP que falsificavam mandados de busca para entrar nas residências.

Estes agentes foram condenados com as penas mais pesadas: 16 e 17 anos.

As defesas vão recorrer  da decisão.

Sobre "Jornal das 8"