A Protecção Civil decidiu manter o alerta amarelo até 5 de agosto, segunda-feira. O vento  forte e a baixa humidade relativa levaram a autoridade nacional a reforçar os meios terrestres e aéreos nas zonas de maior risco de incêndio.