Quatro anos depois da tragédia, sobrevive-se com medo em Pedrógão Grande

Há precisamente quatro anos, em Escalos Fundeiros, Pedrógão Grande, registavam-se temperaturas a ultrapassar os 40 graus.

Às 14H38, iniciava-se uma tempestade de fogo que matou 66 pessoas, feriu outras 200, e destruiu 261 habitações e 50 mil hectares de floresta.

Nos três concelhos no centro do furacão - Pedrógão, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra -, a natureza regenera-se sem regras, nem planos e os sobreviventes aprenderam a ter o medo por companheiro.
 

Sobre "Jornal da Uma"