Residência universitária exclusiva para filhos de funcionários públicos causa polémica

A Federação Académica do Porto ameaça enviar para o Tribunal Constitucional a decisão do Governo de criar uma residência universitária exclusiva para filhos de funcionários públicos.

Isto depois de, em Lisboa, a ministra Alexandra Leitão ter anunciado a abertura de 47 novas camas de ação social para estudantes provenientes de fora da capital.

Sobre "Jornal das 8"