Ricardo Mexia: "Apesar do número de casos, a situação não é uma catástrofe"

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, admite que a expectativa era de que situação da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo começasse já a melhorar.

Mas assinala que, apesar dos números, "a situação não é uma catástrofe" e é preciso assegurar que o número de casos "não entra num crescimento exponencial". 

O especialista refere também que tudo indica que, em Portugal, seja muito baixa a imunidade de grupo, pelo que é importante começar já a preparar o inverno para que a Covid-19 não se sobreponha à epidemia da gripe.

Sobre "Notícias"